Pesquisar este blog

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

1º Desafio intermodal em Maringá

Qual é o meio de transporte mais eficiente para ser utilizado em Maringá?
Qual o mais rápido?
Qual se desloca com maior facilidade na cidade?
Para responder a estas dúvidas, está sendo lançado o 1º desafio Intermodal em Maringá, que ocorrerá dia 17 de setembro.

Vários meios de transporte saem de um determinado ponto da cidade e fazem um percurso.

É verificado qual o tempo que cada participante faz o percurso e quais os problemas/ dificuldades encontrados no caminho.

Quem quiser participar é só estar na praça do Peladão, as 17h20, dia 17/09 ( em uma quinta feira).

Será necessário a participação de voluntários para a realização do desafio, sendo:

· 2 ciclistas esportistas
· 2 ciclistas
· 2 motoqueiros (com suas motos)
· 2 motoristas (com seus automóveis)
· 2 voluntários para utilizar transporte coletivo

Quer ser voluntário?
Entre em contato com fmanosso@yahoo.com.br

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Bicicletada de São Paulo protesta hoje contra Sarney

" De bicicleta pode, fora bigode!"


Esse é o lema da bicicleta que ocorrerá hoje, daqui a pouco em São Paulo. Tradicionamente na capital paulistana, agosto é o mês da bicicletada dos executivos. Este ano ela foi adaptada a realidade atual do país, e os ciclistas sairão as ruas para protestar contra o presidente do Senado.

Abaixo, o texto de convocação dos ciclistas de São Paulo:

Agosto chegou e nos trouxe mais uma Bicicletada e o tema deste mês é #Fora Sarney.

A Massa Crítica Paulistana convida as pessoas a ocuparem o espaço público de maneira inteligente e protestar contra a corrupção e o fim da impunidade no Brasil.

Sempre com muita alegria, pessoas em seus veículos não-motorizados irão protestar de uma maneira nada tradicional a imoralidade de nosso Senado. Venha fantasiado, traga seu nariz de palhaço, faixas e cartazes.

"Você aí parado, vem pedalar do nosso lado e gritar: De bicicleta pode, fora bigode!"

Aqui todo mundo é bem vindo, não importa o valor do seu carro ou a grife da sua cueca.

Venha como puder.....

A Bicicletada Paulistana (Critical Mass) acontece sempre na última sexta feira do mês há mais de 6 anos, e em mais de 400 cidades do mundo, simultaneamente. Para participar, a única obrigatoriedade é comparecer ao ponto de encontro com um meio de transporte não motorizado. Pode ser Bicicleta, Patins, Skate ou até mesmo com seus próprios pés.

Não tem bicicleta ou não sabe pedalar ?... sem problemas. Apareça o quanto antes na praça do ciclista e veja como fazer para pegar uma bicicleta emprestada, ou faça uma horinha conosco por lá.

Local: O mesmo de sempre, Praça (ainda não sinalizada) (external link) do Ciclista, que fica no canteiro central da Avenida Paulista, entre as ruas da Consolação e Bela Cintra Mapa (external link).

Horário: O mesmo de sempre, concentração a partir das 18:00 e saída às 20:00.

O trajeto: Como sempre, decidido na hora, mas sempre um trajeto que seja possível para toda a massa.

Apareça e confira. Em caso de chuva, a Bicicletada está automaticamente CONFIRMADA, pois quem pedala sabe que depois da tempestade vem o ar limpo, pelo menos por algumas horas.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Em férias, Obama passeia de bicicleta com a filha

O presidente norte-americano Barack Obama anda de bicicleta com sua filha Sasha (dir.) e uma amiga na praia de Lobsterville, na ilha de Martha's Vineyard. A família Obama está em férias de uma semana. fonte: www.terra.com.br

Pedal na terra

Pedalada em estradas de terra no percurso Maringá, Iguaraçu e Ângulo ( 70 km) feita neste sábado pelos ciclistas Ricardo, Carlos e André.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Hoje tem pedalada noturna!

Olá! Hoje os Night Bikers se reunirão para uma pedalada.

Concentração e saída toda quarta feira as 19h30, em frente a Bike show, praça do car wash.

O passeio é promovido pelo Luis, da bike show.

Quem quiser participar é só aparecer no local.

E atenção: a saída é pontualmente as 19h30, então chegue cedo.

Mais informações, ligue para 3028 2007.

união de ciclistas do Brasil faz recadastramento

A UCB tem como objetivos unificar o canal de comunicação das entidades cicloativistas, usuários, dentre outros grupos organizados da sociedade brasileira junto aos Governos Municipal, Estadual e Federal na contribuição de ações locais na promoção da mobilidade por bicicleta.

Está recadastrando os membros associados.

Todos poderemos melhorar as condições para ciclistas em todo Brasil. Quer se cadastrar? Clique aqui

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

‘Sou brasileiro e não sou apaixonado por carro’, diz adepto da bicicleta

Hoje saiu uma matéria no G1, do site da globo.com com entrevista com o ciclista André Pasqualini.

Militante do movimento dos cicloativistas, Pasqualini reconhece que a bicicleta pode não ser a única solução para o problema do trânsito e dos transportes em São Paulo, mas luta pelo respeito aos ciclistas e contra o que classifica como um favorecimento desproporcional ao uso do automóvel na cidade.

Não gosto do carro do mesmo jeito que não gosto de chuchu cozido. Mas se a lei garante o direito dos carros a circular, e os órgãos do governo se empenham tanto para isso, deveriam ter o mesmo empenho para que as pessoas tivessem o direito de pedalar”, reclama. “Fazem tudo para melhorar a vida do motorista em detrimento das condições do ciclista, dos pedestres e do transporte público.


Quer ver a matéria na integra? Clique aqui.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

dicas para moutain bike

Dicas de Moutain Bike
Retirado de Circuito adventure camp.

Postura
Uma bike errada pode levar muita gente ao médico. Isso ocorre, por exemplo, com pessoas muito altas pedalando bicicletas baixas e vice e versa.

Pedalar com selim muito baixo
2 Aumenta a tensão nos joelhos (especificamente nas rótulas)
2 Mais força na pedalada
2 A bicicleta rende menos
2 Força de tensão do tendão patelar sobre os joelhos será muito grande
Resultado - DOR!

Pedalar com o selim muito alto
2 Estica os tendões de Aquiles (localizado em cima do calcanhar)
2 O nervo ciático será prejudicado.
Resultado - DOR!

Altura do selim
Medida básica - sola do pé abaixo do calcanhar encosta levemente nos pedais com a perna totalmente esticada e relaxada.
Obs.: para termos certeza da altura correta do selim, deve-se montar na bike e pedalar ao contrário com os calcanhares apoiados. Observe se o quadril movimenta ou não. Caso afirmativo, o selim está alto. Abaixar aos poucos e repetir a operação até estabilizar o quadril.

Equipamentos Básicos
Capacete
O capacete deve encaixar justo na cabeça sem folgas, posicionado de forma que toda a testa fique coberta. O capacete ideal não sai de posição.
Óculos Indicado para prevenir cisco ou algum inseto. As lentes amarelas são indicadas para a noite, dias nublados ou chuvosos, não devendo ser utilizadas com sol brilhando.

Luvas
Proporcionam uma pegada no guidão com muito mais firmeza. E também evita em caso de queda, escoriações nas mãos.
Como trocar as marchas de sua Bike
Mudando sem cruzar
As coroas claras são desaconselháveis porque a corrente, trabalhando cruzada, estará se desgastando, assim como os dentes do pinhão e da coroa. Da mesma forma, ela também raspará nas hastes do câmbio dianteiro desgastando-o e causando-lhe jogo ou quebra. Trabalhando cruzado, ou o câmbio estará esticado demais, danificando assim roldanas, pivôs e molas, ou estará muito encolhido, tencionando pouco a corrente, dando maiores chances a que ela desengate.

Não se decepcione, mas uma Mountain bike de 24 marchas utiliza praticamente apenas 18 marchas.

bicicleta de bambu

Carioca vende bicicletas biodegradáveis de bambu na Dinamarca por Alexandre Mansur, para Revista Época

As bicicletas já são um meio de transporte ecológico, porque não gastam combustível nem poluem. Imagine se forem descartáveis. O desenhista industrial carioca Flavio Deslandes vende biclicletas biodegradáveis, com com armação de bambus, na Dinamarca. Ele desenvolveu o produto numa parceria com uma empresa de bicicletas de lá, a BioMega. O plano e fazer 100 unidades este ano. Vinte já foram vendidas para os ciclistas dinamarqueses. As bicicletas, que tem hastes de bambu no lugar dos tubos de alumínio convencionais, são feitas artesanalmente. Custam a partir de 3800 euros.

Flavio começou a pesquisar os bambus em 1995, quando estudava na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Pedalando pelas ciclovias da Lagoa Rodrigo de Freitas e das praias do Rio, ele teve a ideia de adaptar os bambus e fazer uma bicicleta com quadro biodegradável. Desde então, foram anos de pesquisa para descobrir as melhores técnicas para cortar e tratar os bambus. Além de como adapta-lo às necessidades da estrutura da bicicleta. Fiel às origens, Flavio usa nas bicicletas dinamarquesas bambus que manda trazer do interior do Rio.

“Usar os bambus para montar uma bicicleta é mais difícil do que fazer uma cadeira ou mesa”, diz Flavio. “O quadro da bicicleta é submetido a vários esforços e pressões enquanto se pedala.” Ele precisa agüentar os trancos na rua, o peso do ciclista e a trepidação do terreno irregular. Isso também é uma vantagem do bambu, segundo Flavio. “O bambu tem características próprias, diferentes do metal ou carbono usado nas bicicletas”, diz. “Ele combina flexibilidade e rigidez. Com isso, a bicicleta oferece mais conforto. Se você souber montar da forma adequada, uma bicicleta com estrutura de bambu funciona como um sistema de amortecedor, que absorve as vibrações do terreno. Isso é natural do material. Tanto que a vara de pescar de bambu é mais flexível do que a de fibra de carbono”, afirma.

O desafio é como lidar com a deterioração do material. A bicicleta fica do lado de fora, exposta à chuva e ao sol. Flavio diz que a durabilidade da bicicleta de bambu é a mesma que uma de alumínio ou carbono, por conta dos produtos químicos que ele usa para tratar o material natural.

“No entanto, se um cliente quiser o bambu sem tratamento, por que é mais ecológico, então ela vai durar menos ou requerer uma manutencão mais constante”, diz. Pode parecer difícil convencer muita gente a gastar alguns milhares de euros para comprar uma bicicleta que, mesmo bem cuidada, não dura mais do que dez anos. Para Flavio, esse é justamente parte do charme do produto. Flavio prefere não usar tratamentos químicos pesados, que poderiam prolongar a vida do bambu. Mas que significariam, para ele, um caminho no sentido de um material mais artificial. “A ideia é o oposto”, diz. “Faz parte da história saber que o bambu vai se decompor. O bambu é biodegradavel. A tendência é ele se desmanchar na natureza. Isso pode ser positivo para o meio ambiente. Se você enterrar aquilo, depois de alguns meses, virou poeira.” É uma extensão da filosofia de baixo impacto ambiental que o transporte ciclístico já tem.

Agora, a pesquisa de Flavio é para projetar uma bicicleta com toda a estrutura de bambu. Hoje, ele ainda usa metal nas juntas. Seu plano é substituir por materiais orgânicos biodegradáveis. Aí, depois de algum tempo, bastaria mesmo apenas descartar a armação da bicicleta, como fazemos com casca de frutas. E transferir as peças metálicas, como a roda e as marchas, para outra estrutura também perecível.

O futuro não virá dos carros

O diretor das Nações Unidas para o meio ambiente diz que os novos empregos estarão nas indústrias limpas

Alexandre Mansur

O mundo vive hoje duas crises. Uma financeira, outra ambiental. Para o economista alemão (nascido no Brasil) Achim Steiner, diretor do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, a saída para ambas passa pelo mesmo caminho: investimento em tecnologias limpas e eficiência energética que nos ajudem a reduzir as emissões de poluentes causadores do aquecimento global. O plano proposto por Steiner foi batizado de New Green Deal (Novo Pacto Verde), em alusão ao New Deal dos anos 30 nos Estados Unidos. Em entrevista a ÉPOCA, ele diz que a energia renovável já emprega mais gente hoje que a indústria de petróleo e gás. E que o Brasil, que reduz o imposto dos automóveis para estimular a economia, precisa avaliar se o transporte individual tem reais perspectivas de gerar empregos, desenvolvimento e competitividade para o país nos próximos anos.

ENTREVISTA – ACHIM STEINER

Michael Kappeler
QUEM É Nasceu em Carazinho, Rio Grande do Sul, onde viveu até os 10 anos. É alemão, casado e tem dois filhos, de 8 e 6 anos

O QUE FAZ
Diretor do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Foi diretor do IUCN, a maior organização científica ligada a conservação

ONDE ESTUDOU
Estudou economia nas universidades de Oxford e de Londres. Leciona na Escola de Negócios Harvard, nos EUA, e no Instituto Alemão de Desenvolvimento, em Berlim

ÉPOCA – O senhor lançou, no ano passado, a iniciativa por um Novo Pacto Verde global. Que país o senhor apontaria como líder nesse movimento? Achim Steiner – Nenhum país serviria de modelo agora. Mas vários oferecem bons exemplos. O Brasil se beneficiou das mudanças climáticas porque seu programa de etanol, desenvolvido para atender a demandas domésticas, ganhou potencial de exportação. A Alemanha, que há dez anos criou taxas para estimular a produção independente de energia, virou o maior produtor de energia dos ventos do mundo. A Coreia do Norte, em plena crise econômica, empenhou 1% do PIB em investimentos verdes. Nos EUA, o pacote de estímulo econômico de Barack Obama destina US$ 80 bilhões para gerar empregos verdes. A China está empenhando US$ 60 bilhões nisso. Mas é pouco. Os governos ainda gastam US$ 300 bilhões por ano em subsídios a atividades poluentes, ligadas ao consumo de combustíveis fósseis, como os carros. Você não pode pegar US$ 2 trilhões a US$ 3 trilhões emprestados da próxima geração para montar pacotes contra a crise e investir em tecnologias de ontem. Precisa apostar nas de amanhã, como técnicas modernas de construção, eficiência energética, transporte público e agricultura sustentável. A indústria das células fotovoltaicas (que geram eletricidade pela luz do sol) acredita que em dois ou três anos poderá competir em preço com as usinas termoelétricas. É daí que surgirão os empregos das próximas décadas.

ÉPOCA – Um dos pontos importantes do pacote brasileiro de estímulo econômico foi o incentivo fiscal à indústria automobilística porque ela gera muito emprego.
Steiner – O auge de choque da crise financeira não é um bom momento para planejar a economia do futuro. É inquestionável que devemos estabilizar a economia, apoiando os setores existentes. Mas a economia verde já é uma grande empregadora. Segundo nossos levantamentos, em 2008 já há mais gente empregada no setor de energia renovável que na indústria de petróleo e gás. A Alemanha, o maior exportador do mundo, prevê que em dez anos terá mais empregos em tecnologias limpas que na indústria automobilística. A Siemens, uma das maiores multinacionais do país, diz que cerca de 20% de seu mercado global vem dos produtos de tecnologias limpas. Há seis anos, uma indústria têxtil na Índia percebeu a oportunidade de fazer geradores eólicos por causa dos blecautes. Virou a Suzlon, uma das maiores empresas de energia eólica do mundo. Na China, a Sun Tech virou, em seis anos, a terceira maior produtora de células fotovoltaicas do mundo. Sim, o Brasil tem seus automóveis. Mas precisa se perguntar como eles sobreviverão à transição que faremos à força para uma economia com menores emissões e menos transporte individual.

ÉPOCA – Em dezembro, representantes de todos os países vão se encontrar em Copenhague para tentar fechar um acordo global para as mudanças climáticas. O senhor está otimista?
Steiner – Não sabemos se os políticos conseguirão criar as condições necessárias para fazer o que os cientistas recomendam. Segundo os pesquisadores, precisamos parar de aumentar nossas emissões de gases poluentes entre 2015 e 2020. Nos últimos meses, vimos representantes de alguns países assumindo, em encontros internacionais, compromissos de longo prazo para reduzir as emissões até 2050. Mas o que conseguirmos em Copenhague será mais definido pela negociação política que pela necessidade científica. Isso me preocupa. Porque até agora não há acordo real entre países desenvolvidos e em desenvolvimento sobre como trabalharão juntos para conseguir as reduções. Também não há definição sobre o financiamento internacional aos projetos de redução de emissões das nações em desenvolvimento. Além disso, países como os EUA e o Japão estão ainda propondo metas de reduções de curto prazo, para 2020, bem abaixo das propostas pela Europa.

ÉPOCA – Por que esse acordo de Copenhague é tão importante?
Steiner – Com base no que sabemos hoje sobre as mudanças climáticas, nossa civilização não está pronta para arcar com as consequências de um aquecimento maior que cerca de 2 graus célsius. Os custos seriam o equivalente a uma falência econômica global. Pesquisas brasileiras sugerem que esse grau de aquecimento tornaria impossível a manutenção da floresta amazônica. Não é apenas uma questão de ecossistemas e biodiversidade. A evaporação da floresta é uma bomba de água que alimenta boa parte do ciclo de chuvas em todo o continente. É apenas um exemplo dos sistemas naturais que seriam destruídos pelo grau de aquecimento para o qual estamos rumando hoje. Não podemos deixar essa herança para a próxima geração.

"Os governos ainda gastam US$ 300 bilhões subsidiando atividades poluentes, ligadas aos combustíveis fósseis"


ÉPOCA – Poucas nações cumpriram as metas acertadas em Kyoto, em 1997, e ninguém foi punido por isso. Por que seria diferente agora?
Steiner – À medida que as mudanças ficarem mais graves, as pressões entre os países vão aumentar. Já tivemos um debate quando o presidente Jacques Chirac, da França, sugeriu taxar as importações americanas porque os EUA não cumpriam as mesmas exigências ambientais que os europeus. Era uma desvantagem competitiva. A Organização Mundial do Comércio já indicou a possibilidade de aceitar tarifas para compensar os países que têm maiores restrições a emissões.

ÉPOCA – E se não houver consenso?
Steiner – Na pior das hipóteses, eles podem decidir concluir as negociações em uma reunião subsequente. Também vai depender em parte da pressão do público sobre seus representantes. Além disso, o desempenho dos países para um acordo do clima também vai ser julgado nas urnas dos países democráticos.

ÉPOCA – Será? Algum líder político já foi avaliado por sua atuação em relação a mudanças climáticas?
Steiner – Ninguém perde uma eleição apenas por causa de uma questão isolada. Mas há exemplos. O primeiro-ministro da Austrália, John Howard, foi derrotado em 2007, depois de quatro mandatos consecutivos. Uma das razões apontadas para a derrota foi sua posição muito conservadora nas negociações internacionais sobre o clima e nas medidas internas. Na França, o Partido Verde virou a segunda maior força no Congresso. Além disso, as mudanças climáticas são um fenômeno com várias consequências, e as pessoas avaliam se o governo oferece segurança, empregos, alimentos ou energia. Estou em Nairóbi, no Quênia, em uma região que terá de se adaptar à possível escassez de água. Isso pode ameaçar nossa produção de comida e de energia baseada em hidrelétricas.

ÉPOCA – Que limite de emissões evitaria o pior cenário das mudanças climáticas?
Steiner – Segundo os cientistas, devemos reduzir as emissões em 50% até 2050 para estabilizar o aquecimento em 2 graus célsius. É um tremendo desafio se você considerar que vários países ainda estão aumentando suas emissões. Para atingir essa meta global, o mundo precisa parar de aumentar suas emissões entre 2015 e 2020. Como ajudar países como a África do Sul ou a China a aumentar a oferta de energia para seus cidadãos sem ter de queimar mais carvão ou gás? Em Copenhague, os países ricos terão de estabelecer fundos para financiar a transição tecnológica e os investimentos em infraestrutura dos países em desenvolvimento. Mas, em última instância, acredito que teremos um acordo. Porque as consequências de não interrompermos o aquecimento são intoleráveis para a humanidade.
Retirado do site da Revista Época, em 18/08/2009

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Suco de beterraba aumenta a resistência física, diz estudo

Universidade britânica diz que a beterraba ajudaria atletas a se exercitarem por até 16% a mais do tempo

Notícia da BBC Brasil, em 07/08/2009

Beber suco de beterraba ajuda a aumentar a resistência física e permite que atletas se exercitem por até 16% de tempo a mais, segundo um estudo realizado pela Universidade de Exeter, na Grã-Bretanha.

De acordo com a pesquisa, o nitrato da beterraba ajuda a reduzir o consumo de oxigênio, diminuindo o ritmo em que as pessoas chegam à exaustão. O efeito de um copo de 500 ml do suco do legume seria maior do que o de treinamento regular.

A descoberta poderia beneficiar pessoas com doenças cardiovasculares, respiratórias e metabólicas, além de atletas de esportes de resistência.

Os cientistas ainda não sabem ao certo como o nitrato do suco de beterraba ajuda a aumentar a disposição física, mas eles suspeitam que a substância se transforma em óxido nítrico no corpo, reduzindo a quantidade de oxigênio consumida durante o exercício.

Bicicleta

A pesquisa da Universidade de Exeter conduziu o estudo com oito homens entres 19 e 38 anos de idades, que tomaram 500 ml de suco de beterraba orgânico todos os dias, por seis dias consecutivos, antes de completarem uma série de exercícios em uma bicicleta ergométrica.

Em outra ocasião, eles ingeriram um placebo de suco concentrado de cassis pelo mesmo período e tiveram de realizar a mesma rotina de exercícios.

Depois de beber o suco de beterraba, o grupo conseguiu pedalar uma média de 11,25 minutos, 92 segundos a mais do que quando tomaram o placebo.

Isso representa uma redução de aproximadamente 2% no tempo levado para percorrer uma determinada distância. A ingestão do suco de beterraba também fez com que o grupo apresentasse pressão arterial mais baixa durante o período de descanso.

Atletas

Um dos pesquisadores envolvidos no estudo, Andy Jones, que também assessora a maratonista britânica Paula Radcliffe, disse estar maravilhado com os resultados, "porque esses efeitos não podem ser alcançados por outros meios, incluindo treinamento".

"Tenho certeza que atletas profissionais e amadores vão ficar muito interessados nos resultados do estudo. Também gostaria de explorar a relevância dos resultados para pessoas que têm má forma física e poderiam usar a suplementação da dieta como uma maneira de ajudá-los em seu dia-a-dia", diz Jones.

Já o acadêmico John Brewer, especialista em ciência do esporte na Universidade de Bedfordshire, acha que ainda é preciso aprofundar os estudos sobre a questão.

"As descobertas podem ser muito animadoras para aqueles envolvidos em esporte, mas estudos mais amplos são necessários para que possamos saber os benefícios exatos e entender os mecanismos envolvidos."

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

ciclista vence barreiras e pedala com uma perna só

Alarico, que foi atropelado e perdeu a perna esquerda, pedala diariamente 39 quilômetros há 25 anos. A bicicleta tem apenas um pedal.

jovens no interior da India adotam a bicicleta como meio de transporte

País é o segundo maior fabricante de bicicletas do mundo, ficando atrás da China.

Segue matéria do programa " Pelo Mundo" da globonews.

Bicycle film festival

Em 2001, Brendt Barbur, Fundador e Diretor do festival, teve a ideia de montar a Bicycle Film Festival após ser atropelado por um ônibus enquanto pedalava na cidade de Nova York. Em vez de ser dissuadido por essa experiência, ela inspirou-lhe para criar um festival que celebra a bicicleta através da música, arte e cinema. Agora em seu nono ano, o festival é realizado em 39 cidades em todo o mundo.250.000 pessoas são esperadas para assistir este ano.

Bicycle Film Festival celebra a bicicleta em todas as suas formas e estilos.Se você pode nomeá-la - Tall Bike Jossie, Track Bikes, BMX, Alleycats, Critical Mass, Polo Bike, Ciclismo Estrada, Mountain Bike... Quer melhor forma de comemorar estes estilos que através da arte, cinema, música e performance?

Quer saber mais? Entre no site www.byciclefilmfestival.com

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

22 de setembro - Dia Mundial sem carro

Dia 22 de setembro celebra-se o Dia Mundial sem carro. Este ano a data cairá em uma terça feira.

A ideia é fazer uma reflexão sobre o uso particular do automóvel e o impacto desta escolha sobre as cidades.

Em mais de 1500 cidades ao redor do planeta, pessoas, organizações, poder público e empresas se mobilizam para criar alternativas à destruição urbana e humana causada pela máquina de quatro rodas.

Que tal aderir a este movimento?

No mês de setembro, tente trocar o carro por outro meio de transporte. Para ir ao trabalho, fazer compras, visitar amigos, ir até a farmácia.

Utilize a bicicleta, vá a pé. Veja que a sua percepção da cidade mudará completamente.

Em São Paulo, será a primeira vez que a campanha é protagonizada pela sociedade civil. As atividades programadas dividem-se em culturais, esportivas e de mobilização e devem ser realizadas com o apoio de 31 subprefeituras. A programação da campanha, que inclui passeios ciclísticos (espera-se cerca de 300 mil ciclistas) e, também, da Virada Esportiva da Virada Astronômica. O dia ainda contará com o apoio de estacionamentos, que receberão as bicicletas gratuitamente em suas unidades. Abaixo, o cartaz da campanha em São Paulo.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

a vida é como andar de bicicleta: tem que continuar pedalando...

Tudo parado?

Faça o trânsito de Maringá fluir, vá de bike!
É mais rápido, mais saudável e divertido.
Aqui vão duas animações feitas para a Critical Mass de Budapeste, para incentivo ao uso da bicicleta como meio de transporte nas cidades.
E aqui, como foi a massa crítica de abril de lá, com aproximadamente 30.000 participantes.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Encontro de bicicletadas!

Extraído a partir do site Ciclobr.

Foi dada da largada para o Bonde Curitiba 2009 Arte Haase

Bicicletadas de São Paulo e Santa Catarina se juntarão a Bicicletada em Curitiba no último fim de semana de agosto.

Abaixo, reprodução do site CicloBR, de ciclistas de São Paulo:

Acho que lá pelo ano de 2006, durante os tradicionais happy-hours que ocorrem depois das Bicicletadas Paulistanas, numa época em que uma bicicletada com 30 ciclistas era motivo de orgulho, alguém deu a ideia. “Vamos para o Tietê, pegamos um ônibus para Curitiba e participamos da Bicicletada deles amanhã de manhã?”

Diferente de São Paulo, as Bicicletadas de Curitiba ocorrem sempre no último sábado do mês e como há muito contato virtual os participantes, essa vontade de integração sempre foi latente.

O sonho começou a virar realidade em junho de 2008, inspirados por um vídeo produzido pelo nosso amigo Igor da Bicicletada de São Paulo. Muito se agitou até que conseguíssemos reunir quase 40 ciclistas para embarcar nesse bonde em julho de 2008.

Primeiro realizamos a nossa tradicional Bicicletada, retornando por volta das 23h00 para a Praça do Ciclista. As 23h30 um ônibus encostou na Praça e por volta das 00h30, depois de muitas leis da física serem ignoradas, com 36 bicicletas no Bagageiro embarcamos para Curitiba.

Chegamos na cidade por volta das 7h00 da manhã, tomamos um café e as 10h00 participamos de uma bicicletada com cerca de 200 ciclistas pelo centro de Curitiba. No dia seguinte, um grupo de 28 ciclistas desceu a famosa Serra da Graciosa. Tudo isso para fechar com chave de ouro um dos melhores finais de semana de nossas vidas.

Em 2009 a ideia é levarmos 2 ÔNIBUS, num total de 86 ciclistas para essa viagem.

Não será uma viagem comercial e sim uma celebração entre amigos como no ano passado. A diferença é que usarei essa viagem como um teste, pois sempre tive vontade de organizar grupos de ciclistas para realizar cicloviagens. Portanto fica aqui o convite para participar do Bonde de Curitiba 2009.

Abaixo os detalhes da viagem

Dia 28 de agosto (sexta)

18h00 as 23h00 - Bicicletada Paulistana. 23h30 – Chegada do ônibus na Praça do Ciclista que levará o bonde.

Dia 29 de agosto (sábado)

0h00 – Saída da Praça do Ciclista
7h00 – Chegada em Curitiba, Café da manhã no hotel.
10h00 – Bicicletada de Curitiba saindo da Reitoria.
13h00 – Check-in no Hotel e tarde livre.

Dia 30 de agosto (domingo)

7h00 – Saída para Cicloviagem pela Graciosa*
13h00 – Almoço de barreado em Morretes (não incluso)
15h00 – Saída de Morretes de ônibus, com destino a Curitiba.
16h00 – Chegada no hotel em Curitiba
17h00 – Saída de Curitiba para retorno a São Paulo.

Cicloviagem para a Graciosa*

Essa viagem é opcional, vai quem quer, mas quem estiver a fim de ir tem que acordar cedo e estar na frente do hotel as 7h00 da manhã pontualmente.

Na saída de Curitiba, pedalaremos num grupo único até o começo da estrada de terra que nos levará até a Graciosa. No início da estrada, o grupo será dividido em dois, os apressados e os que pretendem curtir o visual. Os dois grupos se encontrarão em Morretes no restaurante que servirá como ponto de encontro.

Os que pretendem almoçar o Barreado em Morretes, é aconselhável fazerem parte do primeiro grupo, pois a saída da cidade de Morretes ocorrerá impreterivelmente as 15h00.

Quem não quiser participar da cicloviagem, terá duas opções para poder almoçar em Morretes. Poderá descer de trem até Morretes (segundo o site o custo do passeio varia entre 32 a 135 reais), ou com o ônibus que irá buscar os ciclistas. Quem optar em descer de ônibus não pagará pela descida.

8º Encontro Nacional de Cicloturismo e Aventura será em Campos do Jordão


Fonte: http://www.netcampo s.com/noticias- campos-do- jordao/esportes/ 8-encontro- nacio nal-de-cicloturismo -e-aventura- sera-em-campos- do-jordao/
Organizado pelo Clube de Cicloturismo do Brasil, a estância climática de Campos do Jordão receberá o 8o Encontro Nacional de Cicloturismo e Aventura nos dias 5 a 7 de setembro de 2009.
Além das pedaladas em meio a natureza exuberante da cidade, o evento tem programado também várias atividades como exposições fotog ráficas, cursos e palestras relacionadas às viagens de bicicleta, preparação e manutenção de equipamentos. Dentre as atividades, os cursos de regulagem de câmbio e ajuste de freios serão ministrado por Fábio Eduardo, que iniciou no cicloturismo em 1994; Já o curso sobre suspensão, será ministrado pelo praticante de mountain bike e cicloturismo, Wagner Philadelphi.
Durante o Encontro Nacional ocorrerá o pré-lançamento do roteiro de 6 dias, e 300 km pelo litoral e interior de Santa Catarina, passando por 11 municípios, o Circuito Costa Verde e Mar. A apresentação deste roteiro será feita pela bióloga e educadora ambiental Eliana Garcia e pelo engenheiro elétrico e montanhista Rodrigo Telles. Os interessados a participar deste evento que reune atletas e amantes da pedalada e da natureza de todo o país, poderão se inscrever pelo site Webventure at é o dia 31 de agosto.

Confira abaixo a programação:

05/09 - sábado
08:30 h - concentração para o passeio
09:30 h - pedalada por estradas de terra (±20km) - dificuldade média, ritmo leve
13:00 h - almoço
14:30 h - mini curso "Regulagem de Câmbios" - Fábio Eduardo
15:30 h - mesa redonda - " O pedalar e seus benefícios ao corpo e à mente" - Ricardo Monezzi e Fábio Samori
19:00 h - jantar
20:00 h - palestra audiovisual de cicloviagem " Atacama - Chile" - Jorge Blanquer

06/09 - domingo
08:00 h - concentração para o passeio
08:30 h - pedalada por estradas de terra (±30km) - dificuldade média-alta, ritmo leve
13:00 h - almoço
14:30 h - mini curso "Suspensões" - Wagner Philadelphi
15:30 h - palestra "Pré-lançamento e apresentação do circuito Costa Verde e Mar" - Eliana Garcia e Rodrigo Telles.
19:00 h - jantar
20:00 h - palestra audiovisual de cicloviagem " Buenos Aires ao Chuí" - Warley Toschi e Fábio Eduardo
21:15 h - Observação do céu (de acordo com as condições meteorológicas) .

07/09 - segunda-feira
08:00 h - mini curso " Ajuste de Freios" - Fábio Eduardo
09:00 h - pedalada por estradas de terra (±20km) - dificuldade média, ritmo leve
13:00 h - Retorno à sede do evento, almoço e encerramento do evento.

Mais informações
(11) 3868-2333

domingo, 9 de agosto de 2009

teste de atenção

Do site http://www.dothetest.co.uk/
Campanha super inteligente da prefeitura de Londres
fail owned pwned pictures
Do site www.failblog.org

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Pac man na roda da sua bicicleta

A notícia é antiga, mas eu continuo achando ela muito bacana.
Então, vou postar mesmo assim.
O Spoke POV é um kit que é montado na roda da bicicleta e que consegue mostrar imagens animadas não importando a velocidade em que você ande. Veja por exemplo na imgem abaixo o Spoke POV mostrando uma animação do Pac-man.

O funcionamento do Spoke POV é relativamente simples, ele possui 30 leds que mostram a imagem, e uma memória de 4kb onde você pode colocar as imagens que você quiser. E por meio se sensores na roda ele sabe qual a posição da roda da bicicleta e mostra a imagem correta.
Aqui, o site do Spoke POV, que mostra passo a passo como você pode fazer o pac man com leds, ou comprar deles o kit pronto.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

campanha para redução de IPI de bicicletas

Há uma campanha de um senador do Ceará que quer apresentar ao Congresso um projeto para a redução de IPI para bicicletas no Brasil. Atualmente o projeto está recolhendo assinaturas para um abaixoassinado digital.

Quer deixar sua assinatura? Clique aqui!

Abaixo, a proposta da campanha ( os argumentos a gente já conhece bem).

Bicicletas para todos
Para enfrentar a crise o Governo Federal já baixou o IPI de carros, caminhões e de eletrodomésticos (a chamada linha branca). Nada mais justo do que aprovar agora IPI ZERO PARA BICICLETAS, suas partes e peças. É o que propõe o Projeto de Lei nº 166 de 2009.
Isenção de IPI para as bicicletas significa mais trabalhadores, estudantes e esportistas com acesso facilitado a um equipamento que:
Preserva o ambiente, pois não polui;
Tem alta eficiência energética. Seu descolamento só depende da energia humana;
Contribui para a saúde do usuário. É terapêutico e profilático. Restaura e mantêm o bem estar físico e mental;
É um meio de transporte rápido para distâncias curtas. Diminui conflitos no trânsito;
É um importante instrumento de lazer e de praticas esportivas.

sua cidade não tem ciclofaixa? Carregue uma com você!

Imagem do estudo inicial A LightLane criou inicialmente um sistema que utiliza o LED projetando da bicicleta o desenho de uma ciclofaixa no piso. O projeto foi criado inicialmente para um concurso de design para promover o uso da bicicleta. Pois bem... eles não ganharam o concurso, mas a ideia é tão bacana que eles resolveram desenvolver o projeto comercialmente. A sacada é muito bacana, porque delimita fisicamente o chão enquanto você pedala e torna você mais visível a noite. Ainda sem previsão para venda, o projeto segue em frente. Aqui em baixo, um video do protótipo.

COPA INTERNACIONAL VZAN de MOUNTAIN BIKE em Londrina

Londrina será a sede da COPA INTERNACIONAL VZAN DE MOUNTAIN BIKE, prova inédita que valerá pontos para o Ranking Internacional, Ranking Nacional e Ranking Estadual de Mountain Bike. A prova que será no estilo XCP (maraton 58 km) valerá pontos para o ranking de Cross Country. Confira a programação. Data(s):

16/08/2009

Local:
LONDRINA – PR
ACEL (ao lado do Aeroporto de Londrina)
Tipo de prova:
Marathon
Programação:

SÁBADO 15 DE AGOSTO DE 2009

14:00h às 17:00h – Confirmação de inscrição.
20:00h – Congresso Técnico - Local : Hotel Crystal Palace – Centro de Londrina

DOMINGO 16 DE AGOSTO DE 2009
07:00h – Inicio da concentração.
10:00h – Largada de todas as categorias.
11:45h – Previsão de chegada.
14:00h – Premiação de todas as categorias.

Local de Largada / Chegada e Premiação: ACEL (ao lado do Aeroporto de Londrina).

Distâncias (percurso):
CATEGORIAS OFICIAIS DA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO 58 KM PARA TODAS AS CATEGORIAS

CATEGORIAS PARA O EVENTO:
ELITE MASCULINA
ELITE FEMININO
SUB 23
SUB 30
MASTER 30 - 34
MASTER 35 - 39
MASTER 40 - 44
MASTER 45 - 49
MASTER 50 - 54
MASTER 55 - 59
VETERANO

CATEGORIAS OPEN – ATLETAS NÃO FEDERADOS

OPEN – ATÉ 30 ANOS
OPEN MASTER – ACIMA DE 30 ANOS
FEMININO OPEN

Inscrições:
Valores: INSCRIÇÃO GRATUITA

Data final:
12/08/2009
Local:
PARA ATLETAS FEDERADOS :
SOMENTE PELO SITE www.cbc.esp.br

PARA ATLETAS NÃO FEDERADOS:
Mandar e-mail para pinducacl@hotmail.com
CONTENDO OS SEGUINTES DADOS:
Nome Completo, RG, CPF, Data de Nascimento, Equipe, Cidade
INSCRIÇÕES FALTANDO DADOS NÃO SERÃO ACEITAS
Não será aceita inscrição após esta data

Premiação:

Troféus de 1º a 5º colocado de cada categoria. Medalhas de participação a todos que completarem a prova
PREMIAÇÃO 1º LUGAR 2º LUGAR 3º LUGAR 4º LUGAR 5º LUGAR ELITE MASCULINA = R$ 1000,00 R$ 800,00 R$ 600,00 R$ 400,00 R$ 200,00
ELITE FEMININO = R$ 800,00 R$ 600,00 R$ 400,00
SUB 23 = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
SUB 30 = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
MASTER 30 - 34 = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
MASTER 35 - 39 = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
MASTER 40 - 44 = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
MASTER 45 - 49 = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
MASTER 50 - 54 = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
MASTER 55 - 59 = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
VETERANO = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
OPEN = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
MASTER OPEN = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
FEMININO = R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
Quem quiser o arquivo do circuito em google Earth, solicitar no e-mail
pinducacl@hotmail.com.

Organização:
Confederação Brasileira de Ciclismo
Apoio:
Patrocinio : VZAN
Contato:
pinducacl@hotmail.com ou 041-9245-7723

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

cadê a bicicleta?

Se sua bike foi roubada ou sumiu, saiba onde ela pode estar:

terça-feira, 4 de agosto de 2009

cicloviagem em Santa Catarina

A bike ativa abriu vagas para um evento de cicloturismo em Garopaba, Santa Catarina.

Serão dias 22 e 23 de agosto ( sábado e domingo).

Localização: Garopaba SC.

Distância: aproximadamente 90km de pedal.

Dificuldade: média (para praticantes de expedições de montain bike com trechos de pequenas subidas). Em alguns trechos não teremos carro de apoio, porém para a nossa segurança estaremos sendo monitorados via rádio.

O Evento: Imagine um lugar entre montanhas, circundado por matas e mar, campos, rios e cachoeiras. Assim é o litoral sul de Santa Catarina, saindo da praia do Siriú passando por Garopaba, praias do Rosa, Ibiraquera, Imbituba, Itapirubá e chegando em Laguna, muito mais que um simples lugar, mas sim um roteiro clássico de cicloturismo.

Informações: Já tivemos notícias da presença de baleias Franca nas regiões entre Garopaba, Imbituba e Itapirubá, este será mais um atrativo ao nosso passeio.

Roteiro:

Sábado dia 22: saída de microonibus às 07 horas da sede da BikeAtiva (situada na rua Nunes Machado, 2178 - bairro Parolin), com destino à Santa Catarina, fazendo parada em Florianópolis para almoço. Em seguida seguiremos até a praia do Siriú onde começaremos nossa primeira pedalada até o Rosa Flat.

Domingo dia 23: Um gostoso café da manhã, logo após iniciaremos o nosso pedal, lembrando que teremos sucos de frutas e barras de cereais durante o percurso, e uma parada para almoço. Nossa chegada à Laguna está prevista para as 16:00 e retornando para Curitiba.

Pousada Rosa Flat (www.rosaflat.com.br) Mais informações: http://www.bikeativa.com.br

no twitter

Sim, nós temos twitter!!!! http://twitter.com/bicicletadamga

pedalando nos Pampas

Pampedal foi um projeto de cicloturismo, onde quatro amigos se juntaram para pedalar do Chuí até Punta de Leste, Uruguai. A aventura foi realizada no final de 2006 até o início de 2007, com duração de aproximadamente duas semanas, sendo a primeira parte feita de bike, a segunda de ônibus. Foram 250km de pedalada, numa paisagem incrível.

Taí uma boa sugestão de roteiro e a prova de que é só juntar uma galerinha e sair por aí...

E aqui, algumas fotos da aventura.

E aqui, o blog do Flávio e da Julia http://blogporai.blogspot.com

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Filme

Acabo de assistir no Telecine o filme "O escocês voador". Baseado na história real do ciclista Graeme Obree, Em 1993 ele bateu o recorde mundial de uma hora de ciclismo ( prova que consiste em que o atleta pedale durante uma hora em um velódromo na maior velocidade possível, justamente para colocar a maior distância de recorde) com uma bicicleta projetada e construída por ele. Nesta bicicleta haviam até peças de uma máquina de lavar roupa... Obree teve outros problemas que o tiraram das provas (ele sofre de distúrbio bipolar), mas com ajuda de amigos conseguiu combatê-los e voltou a competir.